Translate

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Grandes encontros da História XLIX

A onça está no zoológico, angustiada na clausura, andando de um lado para o outro ante os olhares dos visitantes. Sua natureza e sua essência de liberdade aprisionadas da forma mais cruel num recinto que só lhe permite repetir seu restrito movimento como um louco enjaulado num hospício. Mas eis que, num instante, e só por um instante, ela revela toda a sua alma selvagem.


10 comentários:

  1. É lamentável ver um animal aprisionado desse jeito, e ainda dizem que os zoológicos foram criados para divertir o ser humano, mas será que já não há diversão suficiente no mundo para nós ??
    O Eike Batista acaba de criar sua nova empresa, a Calotex e parece que ela está de vento em popa !!

    Cury

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, mas quanto ao Eike, vá eu ou você roubar uma laranja na feira pra ver se terão essa compaixão conosco...

      Excluir
  2. Só lembrando: os zoológicos NÃO pegam os animais na natureza. Os animais no zoológico são encaminhados para lá depois de serem recuperados de criadores ilegais, circos que abandonaram os animais, traficantes de animais (é o terceiro maior trafico, depois de drogas e armas), animais acidentados (atropelamento, choque, linha de pipa) que não tem condições de voltar pra sua região endêmica etc. Essa ideia de que os zoológicos servem para exibição de animais é uma ideia arcaica da época que os europeus voltavam do Novo Mundo cheio de "bicho estranho" e o povo tinha curiosidade para ver esses espécimes bizarros. Desde o século passado já não é mais assim. Os zoológicos são centros de recuperação, pesquisa e, principalmente, de conservação da fauna (vide o programa de preservação do cervo-do-pantanal aqui no Brasil que já estaria extinto devido ao avanço da industria agropecuária, se não fosse os programas em parcerias com os zoológicos). Se dependesse dos técnicos do zoológico, como biólogos e veterinários, os zoológicos nem seriam abertos a visitação, já que esse não é o objetivo, aliás a visitação até incomoda os animais. Infelizmente, grande parte dos recursos do zoológico é bancada com o dinheiro dos visitantes, acaba sendo, pois, um mal necessário. Ah, sou biólogo e já trabalhei no zoológico. E é claro, os zoológicos estão longe de serem perfeitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente como você disse no final do seu texto, o comportamento da onça no recinto não sugere que ela esteja satisfeita ali dentro. Abraço

      Excluir
    2. É amigo, ponderou muito bem sobre as vicissitudes que também rodeiam muitas outras coisas da vida, mas q mesmo assim nem sempre são entendidas...
      Mas o terceiro, ou segundo, maior trafico nao seria de minerais, incluindo pedras preciosas?

      Torelly

      Excluir
  3. Neste caso, a alma selvagem, nada mais é do que a evidência solar de que...entre a caça e o caçador, quem vence é a natureza. Zoológicos são inaceitáveis... ou perversas gaiolas disfarçadas, para todo e qualquer tipo de animal. Em nível de beleza e movimentos,a onça, o leopardo, como de resto os felinos, são imbatíveis. Não por acaso, há mulheres gatas, gatinhas e gatonas, não só no doce balanço a caminho do mar e, portanto, lindas, né?Para quem aprecia o gênero masculino o mesmo se dá... e não faltam mulheres a considerar gatão(até de meia idade rs)...este ou aquele de suas preferências.
    Marcos Lúcio

    ResponderExcluir
  4. Maldade com o felino. E a garça paro mal.
    Sergio.

    ResponderExcluir
  5. Mauro Pires de Amorim.
    Quanto deve pesar uma onça pintada?
    200, 250 Kg?
    Pois bem, agora imaginem um animal quadrúpede, portanto com tração, agilidade e grande velocidade em relação aos bípedes, inclusive nós humanos, com o peso corporal em torno dos números por mim apresentados confinado solitário num espaço daquele, sem poder exercer os atributos de sua natureza.
    Isso é no mínimo insanamente entediante. Mas afinal de contas, vai-se fazer o quê em termos objetivos, já que os seres humanos, os maiores depredadores do planeta não param de invadir e modificar o meio ambiente dessas criaturas que já estavam aqui antes de atingirmos esse estágio depredatório em massa de nossa "civilização", conforme afirma o biólogo e ex-funcionário do zoológico, ocerebrodamosca?
    Infelizmente essa é a melhor qualidade de vida que lhes pode ser oferecida e o preço que pagam por nossa civilidade depredatória.
    Mas os animais não tem o mesmo nível de medo da vida e muito menos da morte que nós humanos eles lidam com isso com melhor naturalidade que nós humanos e isso provavelmente se dá por não terem a influência de religiões, que em nossa cultura humana, sempre foram usadas para nos incutirem o medo e formas de dominação e controle das classes governantes sobre os governados sob a forma de doutrinas e dogmas. Sendo justamente por isso que muita gente diz que as coisas são assim "porque Deus ou uma força misteriosa e sobrenatural assim quis ou fez".
    Bem sou ateu, mas supondo que Deus ou forças misteriosas e sobrenaturais assim fazem e querem também, que o ser humano com sua tendência depredatória cometa o suicídio de sua espécie e extermine junto todas as outras do planeta, porque até que se altere essa mentalidade cultural depredatória da humanidade, se reverta todos os danos causados e se retorne a ser o que era antes dos tempos modernos da depredação, não tem natureza no atual estágio em que estamos que aguente esperar. A verdade é que estamos numa curva decrescente acentuada, tal qual uma aeronave caindo e vamos nos espatifar por conta de nossa própria pilotagem depredatória.
    Mas tudo bem, passo a raciocinar tal qual os animais mas usando a racionalidade de um bom humano animal que não me deixo levar por religiões, crenças de doutrinas e dogmas do fantástico e sobrenatural, pois a única coisa 100% certa da vida é a morte.
    Essa chega algum dia, inegavelmente para todos. Portanto da morte, não se tem como fugir, mas ao menos poderíamos termos aprendido algo com esses seres que aqui estão nesse planeta há mais tempo do que nós humanos e ao menos, vivermos e conduzirmos nossas civilizações de uma forma mais ponderada e equilibrada.
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  6. Mauro Pires de Amorim.
    Fazendo piada do meu escrito acima
    Já pensou na Rede Zarolha de Jornalismo e Comunicação noticiando.
    "Pessoa leitora do Zarolho extermina com própria existência por dizer em nota que "Está de saco cheio de tanta hipocrisia".
    Aí entra a musiquinha dos anunciantes e quando o jornal televisivo retorna: o assunto vai ser outro, do tipo algum ou alguma puxa-saco de gabinete que vai virar o ou a ícone nacional.
    Mas sinceramente falando, achar ou pensar que algum(a) deputado(a), que vivem de deputaria, vai morrer por nós é a mesma coisa que achar que um(a) senador(a) faria o mesmo. Afinal, enquanto deputado(a) deputa: senador(a), senada!
    E quem paga isso? A Comição do Roçamento, com o dinheiro do povo é claro!
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir